Mentoria como ferramenta de desenvolvimento

O ano de 2017 foi um divisor de águas na minha vida. Ingressei no programa de mentoria do Woman in Law Mentoring Brazil, o WLM, que reúne profissionais do direito, que de forma voluntária, impulsionam jovens advogadas a ocuparem cargos de liderança em escritórios e departamentos jurídicos.

No início, em um trabalho em conjunto com a mentora foram traçados objetivos de acordo com a minha necessidade. Para atingi-los, haviam metas mensais a serem cumpridas. Foi preciso que eu estivesse aberta a mudanças e disposta a enfrentar os desafios propostos pela minha mentora, que visavam o meu crescimento profissional.

Para amadurecer, foi necessário olhar para dentro de mim, identificar quais eram meus medos, minhas angústias, minhas qualidades e meus potenciais. Para cumprir as metas propostas, foi preciso que eu fizesse uma melhor gestão do meu tempo. Antes, eu tinha a sensação de estar correndo sem rumo. Com um objetivo traçado, passei a correr para alcançá-lo e muitas vezes superá-lo. É importante frisar que o papel da mentora é conduzir. Ela não nos leva às mudanças, ela sugere tarefas, orienta, mas não impõe atitudes a serem tomadas. A mentora vem para despertar algo que já existe em nós, mas que não está desenvolvido.

Minha mentora sempre ilustrou o crescimento como uma escada. Confesso que só de olhar para esta escada, ficava assustada, eram muitos degraus a serem subidos.  Mas pouco a pouco fui vencendo os obstáculos e avançando. Trabalhei a minha voz e a minha dicção o que me deu mais segurança, assim minha auto estima melhorou, passei a confiar mais em mim mesma e nos meus potenciais. Aceitei meus defeitos e aprendi a trabalhá-los sem temê-los. Mas principalmente aprendi a não ter medo do fracasso. Hoje olho os desafios com vontade de enfrentá-los e vou com a certeza de que se caso não der certo, irei aprender com os erros e melhorar para o próximo.

Para mudar é preciso ter atitude e sair da zona de conforto. Mas se for possível contar com uma ferramenta como a mentoria e se você souber aproveitar o impulso, a mudança será muito mais rápida e fácil.

 

Por: Ana Luiza Lopes, Mentorada do 3 Ciclo WLM